sábado, 2 de março de 2013

Pobres e Ricos Ombuto (Alberto Hayes)


Pobres e ricos

Empobreço a cada palavra dita...
a cada veracidade afastada,
que o mais inocente pobre vomita...
sobre a riqueza que foi sepultada...

Ricos e pobres, fortes parasitas...
na caverna trazem desilusão...
nascem eles fecundos eremitas,
vivem do medo que perde a razão...

Nunca existe medida que os separe...
na festa de espíritos que já dança...
a pobreza invade e não quer que pare,
são pesos iguais da mesma balança...

Enriqueço sempre ao meu abandono,
no cruel momento que é circunscrito...
onde a vaidade persiste num trono,
mas na riqueza é só mais um detrito..

Ombuto (Alberto Hayes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário